critica-godzilla-vs-kong-os-monstros-estao-de-volta-em-grande

Crítica: Godzilla vs. Kong, os monstros estão de volta em grande

Diogo Fernandes, 6 de maio de 2021 11:21

Godzilla vs. Kong é um filme cheio de explosões, batalhas épicas, personagens já conhecidos, e monstros com uma novidade nunca antes vista em filmes do género.

"Numa época em que monstros caminham pela Terra, a luta da humanidade pelo seu futuro coloca Godzilla e Kong em rota de colisão que verá as duas forças mais poderosas da natureza no planeta colidirem numa batalha espetacular durante séculos."

A 24 de janeiro, dia em que vi o trailer do filme, logo percebi que este seria um filme que não iria querer perder, com aquela sensação de pelos arrepiados e emocionado uma batalha épica que me iria certamente chamar à atenção.

E bem, tudo o que esperava aconteceu, temos uma história nova, diferente, que nos leva ao centro da terra, na procura de uma energia muito poderosa.

Como comecei por dizer, existiu algo que me surpreendeu e que não é muito recorrente de ver, falo da afetividade entre monstros e humanos, de uma forma sensacional. Com isto, estou a falar da relação entre Jia (Kaylee Hottle) e Kong, que é demonstrada numa relação profunda, e de uma forma que faz Jia a única pessoa no mundo a conseguir controlar Kong. Em sentido negativo, fiquei dececionado que a origem desta relação não tenha sido mais explorada, visto que o início e desenvolvimento da sua relação não é muito bem explicado.

Em Godzilla vs Kong, vemos dois monstros que ao longo da longa metragem mostram sinais de pensamento e emoções para com os humanos que lhes são bons, e mostram respeitar quem os respeita. Algo que esperava ver e que não aconteceu, foi algum tipo de traição a Kong por parte dos protagonistas, e que o fizesse ficar revoltado, algo que não aconteceu, e que francamente fico feliz por não acontecer, pois iria fazer com que este filme fosse só mais do mesmo.

Todos os efeitos especiais vistos no filme estão sem dúvida divinais, e fazem me querer sem dúvida rever o filme. A imersão no filme é total, e faz-nos sentir mais vivos e quase que como se estivéssemos a viver aquilo. Como já devem ter percebido, sou um grande fã de ficção científica e este é um filme que sem dúvida não iria perder.

A banda sonora do filme não ficou exatamente como esperava, já que tinha esperança de ver a música do trailer e voltar a ficar arrepiado. A história em si, não considero que tenha sido a melhor do mundo, até porque se está sempre a ver o que vai acontecer, no entanto, não se deixem enganar, porque acho que valeu a pena cada segundo. Como já estamos perante um Universo construído não temos grandes momentos monótonos ou que me deixassem mais aborrecido, existindo sempre alguma ação ao virar da esquina.

Curiosamente fala-se de uma junção do MonsterVerse com Pacif Rim, o que achavam? Será que já seria muita confusão?


Não te esqueças de deixares um gosto nas nossas páginas das redes sociais e ficar a par de todas as novidades em primeira mão. Estamos presentes no Facebook , Instagram , e ainda no Google Notícias.

Cinema HBO Max Crítica

Entra na tua conta para poderes comentar e ganhar pontos, Clica aqui.