Publicidade

Previsões de 'As Marvels' cumpriram-se e filme bate recorde!

Diogo Fernandes, 12 de novembro de 2023 17:38
Previsões de 'As Marvels' cumpriram-se e filme bate recorde!

Se pensavas que ia ser um recorde positivo, temos más notícias

Dos Marvel Studios e da Disney, o filme de super-heróis abriu com uma estimativa de $47 milhões na bilheteira doméstica, classificando-se como o pior arranque na história do Universo Cinematográfico da Marvel. Também ficou aquém das expectativas no estrangeiro, onde estreou com $63,3 milhões em 51 mercados materiais para um início global de $110,3 milhões contra um orçamento de produção elevado de $200 milhões.

As Marvels marca um novo ponto baixo para os Marvel Studios de Kevin Feige e alimenta a teoria de que a fadiga dos super-heróis é uma realidade à medida que os fãs se cansam de uma inundação de títulos e, por isso, são muito menos tolerantes. A Marvel tem sido imbatível no seu sucesso durante anos, com os seus filmes a arrecadar mais de $30 mil milhões nas bilheteiras mundiais.

Até agora, a rival DC era o estúdio de super-heróis que enfrentava as maiores subidas e descidas, com muitos dos seus filmes a abrir com $50 milhões ou menos (em comparação, muitos lançamentos do UCM começaram com $100 milhões ou mais nos EUA). Este verão, The Flash da DC estreou com míseros $55 milhões nos EUA a caminho de atingir um total global de apenas $270,6 milhões.

O boca-a-boca está a prejudicar As Marvels, que é apenas o terceiro título do UCM a receber um CinemaScore B do público, depois de Eternos e Homem-Formiga e a Vespa Quantumania. A grande maioria dos lançamentos do UCM têm recebido alguma variação de um A. A sua pontuação de 62 por cento no Rotten Tomatoes também está no extremo inferior. Os homens representaram a maioria dos compradores de bilhetes, ou 61 por cento, enquanto 45 por cento das receitas vieram de salas Imax e de outros ecrãs de grandes formatos premium.

O 33º filme do UCM é uma sequela do filme de 2019 com Brie Larson, Capitão Marvel, que abriu com $153,4 milhões na América do Norte a caminho de ganhar um massivo $1,13 mil milhões em todo o mundo, sem ajuste para a inflação. Esse filme teve uma clara vantagem por ter sido sugerido na cena pós-créditos de Vingadores: Guerra do Infinito de 2018, enquanto a sua estrela principal foi uma personagem em Vingadores: Endgame de 2019 (foi lançado entre os dois mega-blockbusters da Marvel).

Até agora, The Incredible Hulk de 2008 detinha o recorde da pior abertura doméstica de qualquer título do UCM com $55,4 milhões, sem ajuste para a inflação (a Marvel, que na altura não era propriedade da Disney, fez parceria com a Universal para Hulk). A segunda pior abertura do UCM pertencia a Ant-Man da Marvel/Disney, que começou com $57,2 milhões nos EUA em 2015.

No novo filme, Larson é acompanhada por Iman Vellani, a estrela em ascensão da série Disney+ Ms. Marvel, bem como Teyonah Parris na versão adulta da personagem de Captain Marvel, Monica Rambeau. A atriz estreou-se na Marvel com WandaVision, que contou com Megan McDonnell, argumentista de As Marvels, entre os seus escritores.

As Marvels é único para um filme de super-heróis por ter três protagonistas femininas. Foi dirigido por Nia DaCosta, que é a primeira mulher negra a dirigir um filme dos Estúdios Marvel, bem como a mais jovem realizadora de um filme do UCM (DaCosta fez 34 anos a 8 de novembro). A Marvel orgulha-se de promover diretores independentes como Ryan Coogler, Taika Waititi e Chloé Zhao.

O elenco de As Marvels não pôde fazer qualquer promoção ou publicidade devido à greve do SAG-AFTRA, embora Larson e os seus colegas tenham entrado em ação na quinta-feira após o fim da greve. Larson apareceu no The Tonight Show na sexta-feira, enquanto ela e os seus colegas surpreenderam os fãs em várias exibições do filme na cidade de Nova Iorque no fim de semana de estreia.