Sequela cancelada de "World War Z" seria parecida a "The Last of Us", revela David Fincher

Tiago Silva, 9 de novembro de 2023 06:42
Sequela cancelada de "World War Z" seria parecida a "The Last of Us", revela David Fincher

Embora World War Z (em Portugal, WWZ: Guerra Mundial) tenha sido aclamado pela crítica e o maior filme de zombies de sempre quando estreou em 2013, a sequela que estava em desenvolvimento pelo realizador David Fincher foi cancelada por questões orçamentais em 2019.

Fincher tinha assumido o projeto depois do realizador J.A. Bayona ter tido um desentendimento com a Paramount Pictures sobre a visão para o filme. O cancelamento da sequela aconteceu no seguimento do governo chinês banir filmes com zombies ou fantasmas. Sendo que a China era um dos principais mercados para estes filmes, a Paramount cancelou o filme e decidiu usar o dinheiro para financiar as duas próximas sequelas da saga Missão Impossível.

Recentemente, em entrevista com a GQ, Fincher comentou estar feliz com a decisão do estúdio em não avançar com "WWZ2", visto que a história teria semelhanças com outra propriedade que também lida com mortos-vivos:

"Bem, a história era um pouco como «The Last of Us». Estou feliz por não termos feito o que iriamos a fazer porque «The Last of Us» tem muito mais espaço para explorar as mesmas coisas. Na nossa cena de abertura, íamos usar o pequeno parasita... eles usaram-no na deles, e naquela maravilhosa abertura com o talk show ao estilo de Dick Cavett e David Frost.", contou o cineasta.

The Last of Us é um popular videojogo desenvolvido pela Naughty Dog que no ano passado recebeu uma adaptação televisiva pela HBO. A sua história aborda um mundo pós-apocalíptico devastado por uma infeção fúngica, transformando os infetados em criaturas agressivas semelhantes aos zombies. O camuflado descoberto pelo personagem Gerry Lane (interpretado por Brad Pitt) no final de World War Z é uma forma de fugir, e não uma solução. E é exatamente isso que abriria caminho para a sequela cancelada de Fincher.

Enquanto a sequela era aguardada há muito e os fãs estavam ansiosos por ver a reunião do aclamado realizador com Pitt após Fight Club, The Curious Case of Benjamin Button e Se7en, Fincher agora pensa que a HBO foi capaz de executar a ideia apenas quatro anos depois e a um nível muito maior do que teriam feito, e que está contento com como as coisas se desenrolaram.

O restante portefólio de Fincher inclui sucessos como Zodiac, The Social Network, The Girl with the Dragon Tattoo, Gone Girl e Mank, para citar alguns. Cada um destes filmes foi bem recebido e carregava a sua assinatura e atenção meticulosa aos detalhes, assim como uma narrativa atmosférica e sombria. Quando questionado sobre revisitar os seus trabalhos mais antigos, especialmente Fight Club, na mesma conversa, Fincher teve uma resposta bastante franca, admitindo: "Não vejo o filme há 20 anos. E não quero." Em relação aos seus projetos passados, comparou-o a olhar para fotografias do tempo da escola: "É como olhar para as tuas fotografias do tempo da escola, ou algo assim. 'Sim, estive lá.'"

O próximo filme do cineasta é The Killer, que chega à Netflix a partir de 10 de novembro.


Não te esqueças de deixares um gosto nas nossas páginas das redes sociais e ficar a par de todas as novidades em primeira mão. Estamos presentes no Facebook , Instagram , e ainda no Google Notícias.



Escolha uma plataforma de Streaming e encontra as estreias, lançamentos e notícias: