Publicidade

Série de "Eternos" estava planeada antes do filme, e era "Tão Estranha"

Diogo Fernandes, 5 de janeiro de 2024 10:53
Série de "Eternos" estava planeada antes do filme, e era "Tão Estranha"

Em 2015, foi noticiado que John Ridley, o argumentista vencedor de um Óscar por 12 Anos Escravo, estava a juntar-se à família Marvel para desenvolver um projeto misterioso de super-heróis para a ABC. Na altura, a rede já era o lar de Agents of S.H.I.E.L.D da Marvel e uma série derivada acabava de ser anunciada antes das notícias sobre Ridley. Ridley já era um favorito na rede graças ao sucesso da sua série de antologia American Crime. Diga-se que o projeto da Marvel de Ridley nunca aconteceu.

Oito anos depois, Ridley revelou finalmente no podcast Comic Book Club que estava a desenvolver uma série televisiva dos Eternos para a Marvel muito antes do estúdio decidir fazer um filme dos Eternos com a realizadora Chloé Zhao e um elenco que incluía Gemma Chan, Richard Madden, Angelina Jolie e outros.

“Já não está em desenvolvimento”, disse Ridley. “Era uma versão de televisão de ‘Os Eternos’… Mas boa. A minha versão era a boa versão. Era tão estranha. Havia a minha versão, a boa versão, que é boa para mim, o que — isso não significa nada. Havia a versão que [Marvel] acabou por fazer, que não acho que tenha sido particularmente boa. Vou ser honesto.”.

O filme dos Eternos da Marvel foi amplamente visto como uma deceção crítica e de bilheteira. O lucro mundial de $402 milhões do filme ficou muito abaixo do padrão habitual da Marvel, embora tenha estreado em 2021 durante a pandemia e tenha ficado entre os outros lançamentos da Marvel em 2021, Viúva Negra ($379 milhões, enquanto também estreava na Disney+) e Shang-Chi ($432 milhões). O filme teve a pior classificação do Rotten Tomatoes (47%) para um filme da Marvel até que Homem-Formiga e a Vespa Quantumania estreou este ano com críticas ainda mais negativas (46%).

“A minha versão começava com…a primeira coisa que se vê é um jovem, provavelmente com cerca de 18 anos. E ele está sentado e depois levanta as mãos. Tem uma broca na mão. E liga a broca e coloca-a na orelha e começa a empurrar. E depois segue daí”, disse Ridley. “É assim que começa. E depois penso que se vê outro miúdo…ele dorme na banheira, cobre-se com folha de alumínio. É apenas uma história muito estranha sobre estas pessoas que são, quero dizer, é estranho.”.

Ridley observou que os comics dos Eternos são uma “propriedade muito difícil de desenvolver” e ele compreende totalmente porque a sua série televisiva nunca avançou, dada a polarização que causou.

“A melhor coisa que aconteceu para todos foi que não aconteceu comigo, porque não sei se teria sido entretido”, acrescentou Ridley. “E eu quero dizer que o que me entretém muitas vezes não é entretido. Populista, o que é ótimo para grande parte do trabalho que faço, mas isto precisava de ser um pouco mais popular.”.