critica-space-jam-2-uma-nova-era-nostalgia-com-muito-por-dizer

Crítica: Space Jam 2: Uma Nova Era, nostalgia com muito por dizer

Diogo Fernandes, 19 de julho de 2021 12:06

Space Jam: Uma Nova Era era um filme que ansiava há anos, e que certamente que se mostrou ser uma experiência muito diferente do que estava à espera. Agora a questão, se a minha opinião se mostra pelo melhor ou pior? Bem, neste ponto que escrevo ainda não tenho a certeza, mas no final darei o meu veredicto.

A sinopse do filme

Quando LeBron James e o seu filho Dom ficam presos num universo digital por uma IA (Inteligência Artificial), LeBron deve levá-los para casa seguros, liderando Bugs, Lola Bunny e todo o grupo de notoriamente indisciplinados Looney Tunes para a vitória sobre os campeões digitalizados da IA. Vai ser Tunes contra Goons no maior desafio da sua vida. Preparado para esta aventura?

Vamos agora à crítica de Space Jam em si

Desde 2014, altura em que o novo filme com LeBron James foi anunciao, que sabia que este era um filme que não iria perder e que não ia aguentar muito tempo após a estreia para o ver, e assim aconteceu. Inicialmente esperava que este seria apenas um filme que seria de certa forma igual ao original Space Jam, no entanto nota-se que a Warner Bros. Pictures se esforçou bastante para inovar e trazer um filme muito diferente do que já tinha sido visto.

Este foi um filme que trouxe muito mais que Looney Tunes, onde se tentar encaixar todo o universo da Warner Bros., estando presente universos como Harry Potter, Game of Thrones, ou até mesmo da DC Extended Universe. Esta inclusão tenho a dizer que foi um ponto bastante a favor do filme, e que me fez arrepiar diversas vezes ao longo da história. E sejamos honestos, o título diz "Space Jam", em nenhum lado diz "Looney Tunes", por isso nada como juntar ainda mais universos da Warner e tentar criar algo divertido.

Agora vamos lá responder à questão que estava a tentar evitar, se gostei do filme. A minha franca resposta é um "não". Encontrei diversos fatores que me fizeram ficar desiludido e que muitas vezes não me trouxeram aquele sentimento nostálgico que esperava sentir.

Vamos começar por falar pelo que menos gostei. Começo por mencionar que não gostei da atuação do LeBron James, por vezes pareceu que não era natural, como se fosse um ator sem experiência, e tendo a dimensão que o filme tem, acho que não fez muito sentido. No entanto, ao longo do filme pareceu-me existir uma evolução, não deixando a minha primeira opinião, de que poderia ter sido escolhido outro jogador para o papel.

Agora o ponto que me deixou mais dececionado foi a caracterização dos Looney Tunes, que há exceção do Daffy Duck e Bugs Bunny parece que quase todos sofreram alterações na personalidade, o que para quem é fã dos cartoons desde criança, como é o meu caso, é um bocado deceção.

Em relação ao tema que estava a tentar evitar falar, era a história e abordagem de Space Jam 2, quando comparamos com Space Jam. Acho que a parte de ser explorado todo o universo da Warner Bros. Pictures, ao qual foi dado o nome de Serververse foi uma boa adição que até dou os parabéns, que até achei que foi uma introdução justificada. No entanto, as inovações no jogo de basquetebol acho foram demasiado, no sentido em que no final mal vemos LeBron James a jogar, sendo que devia ter mais tempo de antena a jogar, já que se trata de uma estrela de basquetebol.

Mas vá, vamos lá falar de pontos positivos, até porque houveram imensas coisas que gostei, como o facto da exploração de diversos mundos, como já tinha referido, ou as diversas mensagens que o filme tenta transmitir, entre as quais, do amor de família, que devemos fazer tudo por aqueles que mais gostamos. Outra mensagem, é que para se conseguir subir e ser o melhor dos melhores é necessário imenso esforço e dedicação, não sendo um percurso nada fácil, perdendo-se por vezes a parte mais divertida da vida. E bem, os momentos do Bugs Bunny, achei bastante engraçados e deram aquele sentimento de nostalgia que esperava sentir, mesmo que tenha sido pouco tempo.

Um dos assuntos que tenho visto que têm vindo a gerar polémica, são a sexualização de Lola, e a minha opinião é que este foi um assunto que não me fez confusão ao longo filme, já que é um assunto que não influencia a história, e mais importante, todo o estilo da Lola é mantido no lugar!

E bem, se estás indeciso sobre se dever ir ver Space Jam: Uma Nova Era aos cinemas, a minha opinião é, vai! Tanto pela qualidade do trabalho feito a nível de efeitos especiais, tanto como a nostalgia sentida este é um filme de animação que vai agradar tanto aos mais novos como aos mais velho, e atenção, não é necessário ver o primeiro filme para entender este, já que ao longo de todo o filme só encontrei uma pequena referência ao anterior.


Não te esqueças de deixares um gosto nas nossas páginas das redes sociais e ficar a par de todas as novidades em primeira mão. Estamos presentes no Facebook , Instagram , e ainda no Google Notícias.

Warner Bros. Pictures Looney Tunes HBO Max Crítica

Entra na tua conta para poderes comentar e ganhar pontos, Clica aqui.